Crônicas Provincianas

Muito além das “coleções” disto ou daquilo...

Colecionadores: histórias, memórias e emoções.

Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | sebar@uol.com.br Colunista
Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | sebar@uol.com.br
Coleção de miniaturas de veículos (Acervo pessoal). Coleção de miniaturas de veículos (Acervo pessoal).

“Se adquiríssemos o hábito de colecionar experiências, ao longo de nossas vidas, antes do fim dela, todos seriamos sábios. “ (Ivan Teorilang)

 

“Quando eu era criança pequena” em OURINHOS, ainda, até onde estou lembrando aqui e ali com a minha memória, sempre existia alguma coleção sobre isto ou aquilo...

Nestas recordações dos bons e velhos tempos de criança, depois, quase entrando na adolescência, os chamados “soldadinhos e outros”, ou era do FORTE APACHE com os “soldados” de um lado e do outro lado, pra variar naquele tempo, “os índios” e assim por diante...

Porém, destes anos de outrora para este novo tempo novo que se chama hoje, ainda, continuo firme com algumas coleções, até alguns meses atrás, eram 4 coleções de aviões de guerra de diversas escalas e todas completas, cada qual com mais de 40 peças...

Mas, depois do que aconteceu em outubro de 2.017, resolvi fazer uma reformulação nas minhas coisas, entre as quais, essas coleções, bem como, nos livros, cd´s e dvd´s...

Desta forma, as coleções dos “aviões” foram as que mais perderam nestas “doações” para o outro lado, ou seja, um ex-aluno do curso de DESIGNER que reside em outra cidade, portanto, o mesmo foi agraciado com muitas peças de 3 Coleções...

(Acervo pessoal).

Ficaram algumas para dar um toque mais do que especial nas minhas prateleiras de vidro, tendo em vista que algumas peças são específicas sobre este ou aquele “avião”, sabe como é, coisa de quem gosta de apreciar tais “mimos”...

Outra coisa é que essas Coleções foram adquiridas em compras semanais na BANCA DO CARLITOS aqui na PROVÍNCIA DE ADAMANTINA e uma ou outra demorou meses para ser completada com todas as peças que faziam parte do projeto...

Também, não se pode deixar de registrar que “Quando era criança pequena” em OURINHOS, a grana era curta, assim, de um jeito ou de outro, todas as coleções que eram iniciadas ficavam incompletas por causa dos desencontros relacionados com a “verba disponível”...

Entretanto, depois de anos e anos, ainda, residindo na PROVÍNCIA, resolvi retomar tal dedicação, tendo em vista que naquele período a “verba disponível” para tais aquisições eram mais de acordo com o contexto e permitida tais deslizes...

(Acervo pessoal).

E as Coleções foram sendo completadas uma depois da outra, sendo que os funcionários da BANCA já sabiam quais eram os meus interesses e mandavam avisar que “chegou mais uma coleção nova” do meu interesse...

Acredito que muitas pessoas, entre as quais, homens, mulheres e crianças deste tempo novo tempo continuam com suas coleções disto ou daquilo, além do mais ou de menos, tudo depende do interesse individual para uma ou mais “paixões” e ponto quase final...

Fiz algumas fotos para mostrar o que ficou do meu lado, todavia, acredito que está de bom tamanho agora e quem sabe, mais pra frente, ainda, faça outras “doações” visando substituir as peças em troca de outras e assim por diante...

QUEM COLECIONA ALGUMA COISA VAI ENTENDER...