Crônicas Provincianas

Jurema: “A quem honra, honra!!!”

Uma crônica especial dedicada à bibliotecária Jurema Citeli.

Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | sebar@uol.com.br Colunista
Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | sebar@uol.com.br
Jurema: “A quem honra, honra!!!”

“que a terra lhe seja leve...”

Acredito que existem muitos ocasos neste tempo do tempo para uma aproximação com um talvez e ponto quase final...

Porém, como sempre, tudo é mutável de um jeito ou de outro, ainda, sem mais e sem menos, assim, dizem, CAMINHA A HUMANIDADE nestes desencontros com o outro lado do universo estelar...

Só sei de uma coisa, nunca mais vou encontrar a JUREMA naquele lugar mais do que especial para os LIVROS, ou seja, a BIBLIOTECA MUNICIPAL, ainda, acervo que a mesma cuidava com carinho e dedicação, bem como, profissionalismo que só mesmo uma BIBLIOTECÁRIA poderia executar...

O seu lado HUMANO era uma marca registrada em todos os lugares por onde circulava e sempre estava ATENDENDO tudo e todos naquele lugar que era mais do apenas um local de trabalho...

O seu jeito de SER e ESTAR demonstrava uma aproximação com todas as pessoas que ali entravam para isto ou aquilo, todavia, o carinho e atenção da JUREMA estavam muito além de um simples atendimento...

Confesso que daqui pra frente terei dificuldades para voltar na BIBLIOTECA, prefiro ficar com as minhas LEMBRANÇAS das nossas conversas sobre tudo e todos, pois, quando resolvia aparecer por lá, pra variar, quase sempre sem avisar, a JUREMA simplesmente parava o que estava fazendo para muitas idas e vindas com o visitante inesperado...

Não ocorreu nenhuma DESPEDIDA entre os dois lados, entretanto, aquele SORRISO vai ficar guardado com muito carinho, bem como, aquele JEITINHO ESPECIAL que só a JUREMA possuía quando atendia e conversava com pessoas próximas...

Existem muitas possibilidades quanto a isto ou aquilo quando se resolve escrever sobre tais despedidas, haja vista que a experiência é um acontecimento PESSOAL para os dois lados, porém, pode-se escrever que vai permanecer sempre aquela JUREMA que estava sempre correndo atrás daquele ALGO MAIS nas suas atividades como um FAZ DE TUDO naquela BIBLIOTECA...

Talvez, o TEMPO possa trazer outras RESPOSTAS para este TEMPO que ficou sem o TEMPO para uma passagem para o outro lado, por isso e talvez aquilo que está no outro TEMPO possa trazer a JUREMA para o nosso TEMPO DO TEMPO...

Também, acredito que os LIVROS estão entristecidos pela partida sem despedida da sua protetora incondicional, porém, ficam as marcas que a JUREMA deixou para as suas AMIZADES em todas as áreas por onde andou e tudo mais em meio ao tudo de menos...

AVE JUREMA!

Publicidade

Tio Panda Adamantina

Publicidade

Insta do Siga Mais