Crônicas Provincianas

E os/as aloprados/as provincianos continuam na mesmice de sempre...

Comunicação, ruídos e política, e o desafio de separar o “joio do trigo”.

Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | sebar@uol.com.br Colunista
Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | sebar@uol.com.br
Omni Matryx por Pixabay Omni Matryx por Pixabay

"Não se deve julgar um homem pelo que ele ignore, mas pelo que sabe."

(Vauvenargues)

* * * 

 Não tem como deixar de escrever sobre temas e temáticas que continuam pautando as mídias impressa e digital em terras provincianas, bem como, em nível regiocal, ou seja, do regional par ao local em tempo de pós-globalização organizacional...

Nestes ocasos, pode-se afirmar que estão mais para a turma dos/as aloprados/as do que pra qualquer outra coisa desta mesma coisa, porém, como sempre, devem-se colocar os devidos "pingos nos is" de um dos lados...

Portanto, neste cenário mais do que democrático que são as denominadas "redes sociais", quando a informação em todas as áreas está pautada pelo "senso comum" frente aos acontecimentos do cotidiano, pode-se escrever que "todos os gatos são pardos..."

Mesmo assim, cada qual deve ter a sua interpretação quanto aos fatos, todavia, antes de escrever sobre isto ou aquilo, faz-se necessário estar em conexão com as respectivas fundamentações teóricas, neste caso, seja qual for  o tema ou temática, além do mais ou de menos, neste "País do faz de conta", desde 2.009, conforme decisão do "STF", todos/as nascem Jornalistas...

Desta forma, caro leitor ou leitora, você é "JORNALISTA PROFISSIONAL" e pode usufruir de todas as facilidades, bem como, responsabilidades desta profissão frente aos desencontros patrocinados pela mídia tupiniquim, ainda, deitar e rolar em terras provincianas como "JORNALISTA PROFISSIONAL"...

Porém, "A César o que é de César", assim, existem pessoas que estão acima do "senso comum" que predomina nos quatro cantos da Província, haja vista que os mesmos conhecem as prerrogativas para utilização desta opção, também, entendo que ser diplomado é fundamental em qualquer área de atuação, entretanto, torna-se importante entender isto ou aquilo para um olhar diferenciado sobre o presente, sem esquecer o passado em uma perspectiva de futuro...

Espero que tais pessoas, não coloquem "a carapuça" quanto ao artigo em pauta, tendo em vista que o objetivo é colocar, ou melhor, separar "o joio do trigo", reforçando neste caso a frase de um jornalista do outro tempo, a saber: "entre o joio e o trigo, o jornalista fica com o joio"...

Neste cenário mais do que provinciano, pra variar, tudo pode ocorrer para todos os lados, ainda mais neste período que antecede as eleições para o os cargos do executivo e legislativo, haja vista a predominância dos/as aloprados/as nas mídias impressa e digital...

QUEM SOBRVIVER VAI SABER...