Crônicas Provincianas

Desencontros com a frota de veículos nas ruas provincianas para um olhar além deste tempo...

Corcel II e Belina: marcas de um tempo circulam pelas ruas da cidade.

Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | barbosa.sebar@gmail.com Colunista
Sérgio Barbosa | Jornalista diplomado e professor universitário | barbosa.sebar@gmail.com
Ford Corce II (Wikimedia Commons). Ford Corce II (Wikimedia Commons).

 Ford Corcel/www.desiclopedia.com.br in 17-9/2016, 12h20.

Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre Ford Corcel.

“Não é aquela raça de cavalos?!...” 

Carla Perez sobre Corcel

“Solta o freio de mão!!!” 

Motoristas de Corcel sobre o mesmo

“Com a cera do seu ouvido (ouvido!) / Encerei o meu Corcel (Corcel!) / Com a cera do seu ouvido / Encerei o meu Corcel, cel!” 

Pânico sobre Corcel

“Meu carro é bem mais louco que essa bosta de fuscão!!!” 

Motorista satisfeito sobre Corcel

Não é CHEVETTE, É CORCEL!!! 

Proprietário puto da vida sobre as pessoas que confundem os carros

“Muito conforto para 5 pessoas, inclusive gosto de me esfregar naquela alavanca comprida espetada no chão” 

Oscar Wilde sobre Corcel

“Méo Pói no ceu e nós no Corcel” 

Inri Cristo sobre Corcel

“É tão econômico que parece que você só andou a pé!!!” 

Proprietário satisfeito da vida quando abastece o tanque

“Com a economia de ser forçado a andar a pé, vou poder consertar meu "Carro Bravo!!!” 

Proprietário contente com a conta "baratinha" da oficina

“Por que as pessoas confundem o Corcel Dois com Passat, Chevette, esses carros?” 

Internauta revoltado sobre as pessoas que confundem os carros

 

“Corcel foi um bólido de fabricação nacional fabricado no intuito de deixar o Chevette no chinelo. Porém, solidário que ele só, o Corcel resolveu ficar no mesmo chinelo junto com o Chevette, o Dodginho, a Brasília e outros contemporâneos daquela época”.

* * *  

Não se pode contentar todos ao mesmo tempo, ainda mais escrevendo em poucas linhas o que se percebe aqui e ali nas ruas provincianas, neste caso em especial, os diversos veículos fabricados no século passado e assim por diante...

Claro, gostaria e muito de escrever muitas coisas sobre essa mesma coisa, ou seja, os automóveis que continua circulando nas ruas, avenidas e ladeiras da Província, porém, além do espaço não permitir muitas divagações sobre o tema em pauta, existe, também, outros desencontros neste meio tempo...

Porém, sempre que possível e o editor do site permitir, estarei indo e voltando com tais temas e temáticas que envolvem o cenário automobilístico tupiniquim, bem como, "os importados" que fizeram e ainda faz a "cabeça" dos/as motoristas neste tempo novo tempo...

Aproveitando este espaço, também, reforçando aquele dito popular que diz: "recordar é viver...", deve-se continuar levando em contas as observações sobre a frota de veículos que estão rodando aqui e ali na Província...

Entre as muitas observações deste articulista, diga-se, ou melhor, escreva-se, é natural da Província de Ourinhos, porém, está mais do que presente por aqui desde o ano de 1.999, assim, acredito que posso colaborar com o/a leitor/a por meio das minhas divagações sobre o cenário "glocal", ou seja, do global para o local...

Mas, vamos que vamos ao que interessa neste artigo por meio do estilo "crônica", neste caso, continuar destacando aspectos inusitados ou esquecidos pela maioria das pessoas sobre os veículos de quatro rodas que circulam em terras provincianas...

Pode-se destacar que entre as muitas marcas que rodam deste ou do outro lado, existem algumas que marcam mais presença do que outras, por exemplo, o número de veículos da marca FORD e modelo "CORCEL II/BELINA"...

Tais modelos de carros estão colaborando de forma efetiva com as atividades profissionais dos seus donos, entre os quais, pedreiros, eletricistas, carpinteiros, vendedores e outros...

Assim, pode-se afirmar que esses veículos da marca "FORD" e nos modelos CORCEL II E BELINA II, são escolhas precisas destes profissionais para suas atividades diárias, também, para o lazer nos finais de semana, tendo em vista que os mesmos oferecem espaço físico para o transporte de 4 passageiros mais o motorista, além da carga que pode ser de acordo com as necessidades familiares ou profissionais...

Não se pode esquecer que existem outras marcas e modelos de veículos circulando na Província, cada qual com as suas opções nas áreas familiar e profissional, entretanto, não se pode deixar de reforçar que os mesmos continuam marcando presença para que a memória não seja esquecida, tal qual a história deste país...

Todavia, mesmo com outras marcas, modelos e anos de fabricação, todos esses veículos fabricados no século passado, sendo que muitos estão com mais de 40 e até mesmo, 50 anos de muitas histórias em meio aos desencontros deste tempo que se chama hoje...

Lamento não poder avançar em outras observações sobre tais veículos, considerando que a proposta é destacar por meio do "olhar de observação" tais desencontros com a frota de veículos que circulam na Província, ainda, sempre que possível, destacando algum detalhe específico para uma aproximação entre o passado e o presente em busca do futuro...

Publicidade

Tio Panda Adamantina
Cóz Jeans

Publicidade

Insta do Siga Mais